05/01/2023

O que é DRE na contabilidade e por que ele é tão importante?

A maioria dos empreendedores terá que preparar o DRE (Demonstração do Resultado do Exercício Financeiro). Isso porque, a emissão do relatório é obrigatória para a maioria das empresas, exceto o MEI.

Por isso, é importante que os empreendedores entendam o que é DRE na contabilidade, saibam como calculá-lo e a importância desse documento.

Pensando nisso, preparamos esse post para explicar o que é DRE na contabilidade. Vamos lá?

o-que-é-dre-na-contabilidade

Afinal, o que é DRE na contabilidade?

Você sabe o que é DRE na contabilidade? DRE ou Demonstração do Resultado do Exercício, nada mais é que um relatório contábil utilizado para demonstrar as transações financeiras realizadas pela organização em determinado período.

Através desse relatório é possível analisar se a empresa está conseguindo gerar lucros ou prejuízos. Segundo a Lei n° 11.638/07, todas as organizações devem emitir o DRE, após o encerramento do ano calendário, exceto MEI (Microempreendedor Individual).

O DRE deve ser emitido com o balanço patrimonial e deve ser assinado por um profissional da área de contabilidade habilitado pelo CRC (Conselho Regional de Contabilidade).

Porém, para além das obrigações jurídicas, o DRE consegue mostrar o progresso da organização e se ela está gerando bons resultados.

Para que serve o DRE na contabilidade?

Agora que você já sabe o que é DRE na contabilidade, chegou a hora de falar para que esse relatório serve. Continue acompanhando e descubra!

Como dissemos, o principal objetivo do DRE é entender se a empresa está dando lucro ou prejuízo, por meio de uma análise das despesas e receitas.

Muitos empreendedores não entendem o que é DRE na contabilidade e a sua importância. No entanto, se o relatório não for gerado, a empresa terá problemas com a justiça e pode ter problemas financeiros no futuro.

O DRE deve ser enviado às organizações competentes do governo que irão avaliar se os impostos foram calculados e recolhidos corretamente.

Além disso, a declaração ainda ajuda as empresas que precisam solicitar empréstimos bancários, pois, esse é um dos documentos solicitados pelas instituições financeiras.

Por último, o DRE na contabilidade também é utilizado por eventuais investidores da empresa. Assim, eles conseguem avaliar se a empresa é um bom negócio.

🎯 Você tem uma loja? Compre mais de 40.000 produtos no atacado direto com fornecedores

O que consta no DRE?

Ainda segundo a Lei n° 11.638/07, o DRE deve conter os seguintes itens:

  • Receita bruta;
  • (-) Deduções e abatimentos;
  • (=) Receita líquida;
  • (-) CPV (Custo de produtos vendidos) ou CMV (Custos de mercadorias vendidas);
  • (=) Lucro bruto;
  • (-) Despesas com vendas;
  • (-) Despesas administrativas;
  • (-) Despesas financeiras;
  • (=) Resultado antes IRPJ CSLL;
  • (-) Provisões IRPJ e CSLL;
  • (=) Resultado líquido.

A seguir, confira mais sobre cada um desses itens:

1 – Receita bruta

A receita bruta corresponde a todos os valores que entraram no caixa da empresa, seja valor já recebido ou créditos a receber. Incluindo:

  • Dividendos;
  • Royalties;
  • Juros a receber;
  • Produtos vendidos;
  • Prestação de serviços.

2 – Deduções e abatimento

Essa etapa corresponde às vendas canceladas, cupons de desconto e impostos. Sendo eles:

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias a Serviços);
  • ISS (Imposto sobre Serviços);
  • DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Importante ressaltar que todos os impostos devidos devem aparecer no DRE, mesmo aqueles que não foram pagos.

3 – Receita líquida

Para encontrar a receita líquida, basta aplicar a seguinte fórmula:

Receita líquida = Receita bruta – Impostos e deduções

4 – Custos de produtos vendidos

O CPV (Custo de Produtos Vendidos) ou CMV (Custos de mercadorias vendidas) e CSP (Custo dos serviços prestados).

Representam os gastos relacionados à produção de um produto ou elaboração do serviço.

Por exemplo, custos com logística, matéria-prima, embalagens, vendedores, entre outros.

5 – Lucro bruto

O lucro bruto, conhecido como resultado bruto, corresponde à receita líquida menos os custos de venda.

6 – Despesas com vendas

As despesas com vendas correspondem aos valores de comissão dos vendedores ou recursos necessários no pós-venda.

7 – Despesas administrativas

Também chamada de despesas fixas, são os gastos que o empreendedor tem para manter a empresa funcionando. Por exemplo:

  • Luz;
  • Aluguel;
  • Água;
  • Internet;
  • Manutenção;
  • Telefone.

8 – Despesas financeiras

As despesas financeiras incluem:

  • Multas;
  • Juros;
  • Variação de câmbio (no caso de empresa com operações de importação ou exportação).

9 – Resultados antes do IRPJ e da CSLL

Nessa etapa, são calculados os resultados sem considerar o IRPJ e a CSLL no faturamento. Ou seja, é considerado apenas, as despesas no lucro bruto.

10 – IRPJ e CSLL

Nesse momento, considera-se o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido no cálculo.

11 – Resultado Líquido

O resultado líquido é o valor obtido após realizar todos os cálculos. Ele que irá indicar se a empresa obteve lucro ou prejuízo em determinado período.

Como fazer um DRE?

Agora que você já sabe o que é DRE na contabilidade e a importância desse relatório, ficou mais fácil calculá-lo e descobrir como anda a saúde da sua empresa, não é mesmo?

É importante que o DRE seja feito por profissionais capacitados e habilitados na área. Além disso, ele deve ser feito com precisão e sem erros.

Para isso, é possível utilizar softwares contábeis específicos para gerar o DRE. Dessa forma, a empresa garante maior veracidade nas informações e evita erros no processo.

Quais os benefícios do DRE?

Os empreendedores que sabem o que é DRE na contabilidade já perceberam que esse relatório promove diversos benefícios para a organização. Veja alguns exemplos:

  • Clareza na situação financeira da empresa;
  • Embasamento para tomada de decisão;
  • Definir estratégias mais assertivas;
  • Garantir maiores lucros;
  • Identificar e reduzir custos desnecessários;
  • Transparência para negociar crédito com instituições financeiras.

O DRE é um documento para avaliar o andamento da empresa, tomar decisões mais assertivas e identificar gastos irrelevantes. Além de ser uma forma de identificar se a empresa está gerando lucro ou prejuízos.

Diante da leitura desse artigo, você pôde entender o que é DRE na contabilidade, como calculá-lo e saber a importância desse relatório para as empresas.

E aí, gostou de saber o que é DRE na contabilidade? Então, não deixe de acompanhar o nosso blog para ficar por dentro das novidades. Ah, aproveite e siga a Inventa no Instagram!